Canhão da Nazaré: um dos vales marinhos mais antigos da margem ibérica

IMG_9212

O Canhão da Nazaré, enquanto vale submarino de grandes dimensões não tem uma idade bem estabelecida. No entanto, tem sido defendida a sua associação  genética à zona da falha da Nazaré, estrutura muito enraizada na costa terrestre e que se formou entre os 270 e os 305 milhões de anos.

IMG_9218

Esta zona de fratura foi reativada durante as fases de abertura do Atlântico, pelo que se pode dizer que o Canhão submarino da Nazaré é um dos vales marinhos mais antigos da margem ibérica.

IMG_9222

As rochas onde o Canhão se instalou

As paredes rochosas das vertentes do Canhão têm idades distintas, conforme a profundidade e a sua localização a norte ou a sul do eixo do canhão.

IMG_9220

As camadas mais duras encontram-se preferencialmente  na vertente sul, sendo constituídas por formações carbonatadas, dolomíticas e margosas de meso-cenozoico.

IMG_9219

Origem e evolução

A origem do Canhão está associada a lineamentos geológicos profundos, reativados nas várias fases tectónicas. No entanto, a forte dinâmica oceânica e a interacção com os processos sedimentares costeiros e de plataforma, fazem com a evolução e a morfologia atual  do canhão esteja forçosamente condicionada pelo trânsito sedimentar, em especial das suas vertentes e na cabeceira.

IMG_9215

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s